terça-feira, 21 de agosto de 2007

Que feitio...!



- Se puder brincar com o teu annus mirabilis, deixo-te brincar com o meu...
- Que tem uma coisa que ver com outra?

sexta-feira, 17 de agosto de 2007

segunda-feira, 13 de agosto de 2007

A Sul nada de novo, só Emplastros

Estávamos os dois na praia, sim os dois, sim na praia, praia é o que está dar, dizia,
eu e o caro “I Mean It” na praia tal qual viemos a este planeta, num dia ventoso mas, de muito sol. Por ali, regra geral toda a gente mostra o melhor que tem, ou o que pode ter.
A dado momento do dia, depois de visitados por inúmeras excursões que mais não querem senão verem boas sardas, junta-se na duna no terminus da praia um grupo muito engraçado pela sua porca presença.
Um casal provavelmente Tuga de gema, a julgar pelo aspecto lascivo de ambos, fica a mirar os praístas enquanto a senhora se toca e masturba o gordo companheiro….isto tudo “ à conta do pessoal ”.
Meio escondidos pela vegetação, pensam eles, não serão totalmente notados.
A postura do homem é do tipo Gungunhana conforme vimos nos nossos livros da 4ª classe.
Ele é muito rápido, depois de poucas sacudidelas suja-se, já ela, demora mais, mas consegue.
Como se nada tivesse acontecido “bazam”.
Esta cena seria só por si já muito engraçada, mas, o pior está para contar.
Um habitue daquela praínha, figura de farto bigode à Belle Époque , enquanto o casal se entrega aos prazeres à vista de toda gente, circunda-os camuflado pela rasa vegetação da duna, procurando o seu melhor local de mirone.
Parecia uma barata tonta, e enquanto se mudava de um lado para o outro não deixava de esgalhar o pequeno animal, coitado nasceu com aquilo.
Diz-me o “I Mean It”, …”..pá..fõndasse, para a próxima vez que o gajo me vier cumprimentar mando-o lavar as mãos, para ele me perguntar porquê…..direi, é que você anda aí a esgalhar o animaleco nas dunas..”
Ainda propôs irmos para junto deles, mas mesmo junto junto tipo Emplastro, o “I Mean It”, pensou que eu brincava e não acedeu, mas não, eu estava a sério…….gandas porcos, até ali havia crianças.
Como lá vou voltar mais a miúdo, vamos estar mais alerta…….vai ser de rir.
Estejam atentos aos novos Emplastros.

quinta-feira, 9 de agosto de 2007

Ligações perigosas

Passei um dia na praia com uma amiga. Como a água estava do melhor, fomos brincar. Sem grande imaginação, ensaiamos o toca e foge, ela mergulha e abocanha um bocadinho... trivialidades!

O mais difícil para nós é sair da água sem dar nas vistas, mas também para quem não tinha feito nada para passar despercebido... olha, que se lixe... e lá saí com o pirilau em pé.

Certo é que houve quem tenha reparado. Eu nem pensei que fosse por isso que um casal, afastado aí uns vinte metros, estava sempre a olhar na nossa direcção. Como estavam de óculos de sol, não dava para ter a certeza se era para nós, e não liguei.

No final da tarde, o homem, bem parecido, à volta dos quarenta (mais tarde gracejei, dizendo que era parecido com o Vincent Cassel, o marido da sôdona Monica Bellucci), vem direito a mim, pergunta se falo francês e pede se posso recomendar locais noturnos para dançar. Disse-lhe que entre o Lux e o BBC tinham muito por onde escolher.

Entretanto, chega a senhora. Com mais uns kilómetros que ele, piercings e tatuagens, toda rapadinha comme il fault. Apresentou-se e vai direita ao assunto: Et clubs de changistes? A princípio, pensei que procurava unicamente informação útil, mas ela encarregou-se de esclarecer.
O amigo não é bi e ela só vai para a cama com mulheres que são bi. Lésbicas, rien.
Situação ideal, pensei. Eu não sou bi e a minha amiga é, les jeux sont fait.



Falei com a amiga, que disse não ter muita vontade de ser lambida pela outra. Aquela coisa dos piercings causava-lhe algum desconforto, mas que até gostava de me ver a actuar com ela. Com ele? Prefiro-te a ti, querido!

Porra! Assim, era difícil haver mélange! Então, eu ia brincar com a outra só para a minha amiga se divertir... e o outro, ficava a olhar, não? Saltava logo para cima da minha amiga.
Eu estava a fim, mas ela não.

Ainda lhes demos boleia até ao hotel, disseram-nos onde iam jantar e para aparecermos se nos apetecesse.

A noite terminou com uma brincadeira a dois na hidro-massagem da minha banheira (fica para outro post), em parte inspirados pelo diálogo com o outro casal.

Talvez surja outra oportunidade um dia destes...